Ricardo libera R$ 6,6 mi do Empreender e lança nova linha de crédito do programa

O governador Ricardo Coutinho libera hoje, cerca de R$ 6,6 milhões em créditos do Empreender PB para mais de mil empreendedores de 54 municípios. A concessão dos créditos marca a retomada das atividades do programa, após suspensão por parte do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB).

O evento acontecerá às 10h, na Praça do Povo do Espaço Cultural, em João Pessoa. A secretária executiva do Empreender, Amanda Rodrigues, adiantou que ainda na solenidade será realizado o lançamento da abertura de inscrições para linha Empreender Inovação Tecnoló- gica, em parceria com a Secretaria Executiva da Ciência e Tecnologia, por meio da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq), além da assinatura do Convênio Empreender Centro Histórico, em parceria com o Instituto do Patrimô- nio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (Iphaep).

O governador Ricardo Coutinho assinou, no final da tarde de ontem, a ordem de serviço para a construção do Residencial Pedra do Reino, em Mangabeira, beneficiando cerca de 800 pessoas da capital que não têm uma moradia própria. O condomínio será composto por 208 apartamentos distribuídos em 13 blocos (térreo mais três pavimentos) com 16 apartamentos cada. A obra representa mais de R$ 21 milhões de investimento, e resulta de parceria entre o Governo do Estado e o Governo Federal. O Residencial deve ficar pronto em cerca de dois anos.

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou ontem, durante a 14ª reunião do Grupo Executivo do Complexo Industrial da Saúde (GECIS), a aprovação de 25 novas parcerias para o desenvolvimento nacional de medicamentos essenciais para o Sistema Único de Saúde (SUS). As Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) vão viabilizar a produção de 11 medicamentos sintéticos e cinco biológicos a serem usados para tratamento de doenças como hepatite C, câncer, artrite reumatóide e HIV. Ao todo, os laboratórios públicos apresentaram 80 propostas relativas aos 49 produtos considerados essenciais para o SUS.

Comments